Para aprender de uma vez

Esses dias, encontrei e compartilhei na nossa página no facebook passo-a-passo de compreensão muito fácil tanto para nós, lomoleigos, como para qualquer um que está começando a se aventurar pela área da fotografia.

Para ficar ainda mais fácil, dividi por partes para vocês:

ff1

Seguindo direitinho a ordem do passo-a-passo, vou começar pela exposição mesmo. Vendo do lado esquerdo Nikon e do lado direito Canon, a gente tem a impressão de só dá para regular exposição nessas câmeras. Fique sabendo que não é assim! Qualquer câmera de regulagem manual pode ter também a opção de regular o fotômetro (que é exatamente o indicador de exposição). Fique atento que as câmeras da Lomography e algumas outras SLRs também não tem fotômetro, então você vai tentar regular a exposição de acordo com a luz do ambiente em relação ao seu ISO.

ff2

Essa demonstração de abertura está sensacional! Ele tem os desenhos e as informações sobre foco, profundidade e claro/escuro. Aqui, a apresentação está tão dinâmica que não tenho muita coisa para explicar. O que você precisa ter em mente é que, quanto maior a abertura, menor é o número depois do f/ – é preciso estar atento.  De resto, tudo está aí: quanto maior é a abertura, mais profundidade sua foto vai ter, e a chance do fundo desfocar é maior. Agora, não esqueça de sincronizar a abertura com as outras regulagens, para não ter nenhuma surpresa ruim (como fotos estouradas demais ou escuras demais).

ff3

Tem muita gente que chama de shutter, mas eu gosto de falar obturador porque sou brasileira e falo p0rtuguês (:

O que é importante saber aqui: quanto maior a velocidade (quando falamos velocidade, sempre é sobre o obturador), menos desfocada a foto fica. A maior velocidade possível é indicada para fotos em movimento, para o objeto em movimento não se tornar um borrão nas fotos. Repare que na velocidade, inversamente à abertura, quanto menor é o número, maior é a velocidade.  Ali, antes do 30′ tem a opção Bulb. Não são todas as câmeras que têm essa opção, mas modelos como La Sardina e Diana F+ tem. Geralmente, é o B quem vem ao lado de alguns desenhos. Usando o Bulb, você segura o disparador por quanto tempo quiser, e isso permite a existência do lightpainting (se esse for o objetivo). Mas cuidado: as chances de estourar a foto toda e perdê-la é grande, já que,  quanto menor a velocidade, mais clara é a foto.

ff4

O ISO, para mim, é o mais fácil. São poucas as analógicas em que podemos regular o ISO (ou ASA), uma vez que podemos escolher filmes com ISO pré-determinado. O sistema é o mesmo: usar ISO baixo quando há muita luz e ISO alto quando há pouca luz. Se você quer que as fotos fiquem propositalmente granuladas, use o ISO alto, já que, quanto maior é o ISO, mais granulada é a foto. Para quem está começando e não quer perder filmes até aprender e experimentar bastante, eu indico sempre filmes com ISO 200 ou 400. Quando usamos ISO 100, as fotos todas devem ter muita luz e, a menos que você queira bater um filme inteiro de uma vez num lugar como praia ou qualquer lugar ao ar livre num dia ensolarado, não vai dar para usar esse ISO em ambientes fechados ou de noite.

Existem, aqui no blog mesmo, alguns posts antigos sobre essas regulagens que você pode conferir aqui aqui.

E agora, ficou mais fácil pra vocês? (:

Anúncios

Dispare:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: